Fórum Lisboa, uma sessão dedicada aos Bairros Municipais


# Bairros Municipais em Debate na Assembleia Municipal de Lisboa
A Assembleia Municipal promoveu, dia 19 de Novembro, no Fórum Lisboa, uma sessão dedicada aos Bairros Municipais, organizada em dois Painéis, cada um seguido de um período de debate. A primeira parte dos trabalhos teve como oradores o sociólogo Nuno Miguel Abrantes, o deputado municipal Arqtº Francisco Silva Dias e a Vereadora Helena Roseta; o segundo painel: “A Voz dos Bairros”, contou com a intervenção dos agentes locais.
  Debate sobre Bairros Municipais Debate sobre Bairros Municipais  Debate sobre Bairros Municipais  Debate sobre Bairros Municipais  Debate sobre Bairros Municipais    
A Presidente da Assembleia Municipal de Lisboa, Simonetta Luz Afonso, presidiu à sessão de abertura do debate, referindo a importância de reflectir sobre as mudanças que se têm operado em Portugal nas últimas décadas, depois de se ter assistido a um forte processo de urbanização, simultâneo a uma mudança social de grande amplitude a todos os níveis. Numa altura em que o município de Lisboa vem procurando melhorar o seu modelo de gestão dos bairros, (que têm na sua génese uma política de erradicação de alojamentos precários), tornando-o mais eficiente e adequado à dinâmica social que lhe é transversal, há que “prosseguir o caminho que acolhe a interculturalidade, a intergeracionalidade, a justiça, a solidariedade”, concluiu a presidente da AML.
 
  Debate sobre Bairros Municipais  Debate sobre Bairros Municipais  Debate sobre Bairros Municipais  Debate sobre Bairros Municipais 
 Seguiram-se as intervenções dos três oradores do primeiro painel: o sociólogo Nuno Miguel Augusto, com “Modelos sociais e situação económica”; o Arqtº Francisco Silva Dias com “Bairros Saudáveis, Bairros Amigos” e a vereadora do pelouro da Habitação, Helena Roseta, com “Novas Regras nos Bairros – Perspectiva Legal”.
A vereadora Helena Roseta (veja aqui a sua intervenção) fez um balanço da evolução da situação da habitação social e adiantou as perspectivas de futuro, destacando os 35 Bairros que foram incluídos na “Carta dos BIP/ZIP” (Bairros e Zonas de Intervenção Prioritária de Lisboa) e a elaboração do novo quadro regulamentar da Habitação Municipal com regras claras, mais justiça, equidade e participação. A autarca lembrou que está a ser feito um levantamento para “saber quem mora nas casas municipais e quanto paga de renda”, que vai contribuir para garantir em Lisboa “mais casas para quem precisa”.

 Após uma curta pausa, durante a qual teve lugar uma expressiva apresentação de danças africanas pelo grupo “Kukinas”, do Centro de Arte e Formação da Junta de Freguesia do Lumiar, teve início o segundo painel, com as intervenções dos representantes de associações de moradores, instituições, colectividades e grupos comunitários, de várias freguesias e bairros de Lisboa.
Fernando Braancamp, presidente da Junta de Freguesia do Alto do Pina e da Comissão Permanente de Habitação, Reabilitação Urbana e Bairros Municipais, encerrou os trabalhos, considerando que "os objectivos do debate foram alcançados" e recordando que as questões relacionadas com a construção e gestão dos bairros “não se esgotam neste debate” e dizem respeito, “não só a quem lá vive mas também a todos os munícipes”.

Esta noticia foi retirada do site da Câmara Municipal de Lisboa

Comentários

Mensagens populares deste blogue

ODISACO oferece 10 kg de sacos para Mercado Solidário

Associações Moradores da Boavista, Pedralvas, Calhariz e Santa Cruz, juntaram e vão costurar 900 máscaras