31 de março de 2014

7ª Peregrinação a Pé ao Santuário Nossa Senhora Fatima, entre 9 a 13 de Maio 2014 (Inscrições Abertas)


Caros Interessados, 

A comissão pela peregrinação a pé até ao Santuário da Nossa Senhora de Fátima com partida no Bairro da Boavista, abriu hoje, 31 de Março 2014 as inscrições para a 7ª Peregrinação a pé. 

Terá inicio no dia 9 e termina no dia 13 de Maio de 2014 após do adeus a Virgem Maria. 

Os interessados nesta caminhada de FÉ, devem exclusivamente contactar a Dona Bela (uma das responsáveis pela comissão organizadora da Peregrinação)  ou Paroquia São José do Bairro da Boavista. 

Basta contatar através dos seguintes contactos: 

E-mail: anabela_viana1962@hotmail.com 
Telm: 961660742

NOTA: Não enviem e-mails para o autor do Blogue do Bairro da Boavista, porque a informação que será disponibilizada será esta mesmo.

30 de março de 2014

Entrega dos Prémios aos Participantes e aos Vencedores do COOPETIR

o Vereador das Estruturas Verdes e da Energia e a Vereadora da Habitação a entregar o prémios  de participação.

Ao longo de 8 meses, o projecto "COOPETIR"  (termo resultante da combinação entre as palavras "cooperar" e "competir"da Lisboa E Nova com a colaboração da Associação de Moradores do Bairro da Boavista instalou-se para desenvolver um inovador Projecto de Sensibilização Ambiental com a participação de 100 famílias do Bairro da Boavista (adoptar comportamentos mais sustentáveis ao nível doméstico)



Engº Miguel na apresentação do Balanço do COOPETIR


Arqª Diana na apresentação do Balanço do Balanço








O Projecto teve vários parceiros que foi financiado pelo programa Boavista Ambiente +, teve como coordenação o Engº Miguel Águas e Arqª Diana Henriques da Lisboa E Nova, Coordenador/Monitor local o Vice-presidente da Associação de Moradores do Bairro da Boavista, Joaquim Pinto e mais sete moradores, Leandro Silva, Soraia Ferreira, Marco Machado, Vânia Mesquita, Luis Quaresma, Marisa Silva e Vanessa Gorrão. 


Os Monitores, Marco, Vânia, Soraia, Luis, Leandro (Faltado Vanessa e Eu )
O Projecto teve vários parceiros que foi financiado pelo programa Boavista Ambiente +, teve como coordenação o Engº Miguel Águas e Arqª Diana Henriques da Lisboa E Nova, Coordenador/Monitor local o Vice-presidente da Associação de Moradores do Bairro da Boavista, Joaquim Pinto e mais sete moradores, Leandro Silva, Soraia Ferreira, Marco Machado, Vânia Mesquita, Luis Quaresma, Marisa Silva e Vanessa Gorrão. 
Este foi o factor chave do sucesso do "COOPETIR", estes moradores/monitores tiveram formação mensalmente, desde os consumos AGUA, LUZ e GÁS, Leitura de contadores (inclusive os novos contadores digitais) e oferecendo brindes ( como por exemplo uma lâmpadas baixo consumo, termómetro e filtro para chuveiro) e  dicas de poupança. 


Família Vencedora que mais poupou na consumo água.

Familia Vencedora que mais poupou na consumo electricidade.

Familia Vencedora que mais poupou na consumo Gás Natural.

Ontem, o projecto finalizou com o balanço do projecto COOPETIR através dos coordenadores e monitores, foi com festa que foram entregues os prémios de participação, que cada família recebeu um cartão presente do Hipermercado (Jumbo de Alfragide) no valor de 25,25€ que foram entregues na mão do Sr. Vereador Estrutura Verde e da Energia, Dr. José Sá Fernandes e da Vereadora da Habitação, Dra. Paula Marques e dos respectivos monitores. 

De todas as familias houve três vencedores que ficaram em primeiro lugar (uma família em cada consumo, Agua/Electricidade/Gás) pela poupança ao longo do projecto, que receberam um cartão presente do Hipermercado (Jumbo de Alfragide) no valor de 250,00€ e receptivo monitor recebeu um prémio de 50,00€ em cartão. 

A Câmara Municipal de Lisboa está ponderar usar este projecto piloto em outros Bairros da Cidade (aguarda  apoios dos parceiros). 




28 de março de 2014

Visita de Estudo ao Bairro da Boavista, Estudantes de Engenharia de Lion - França

Obligado Joaquim ! Le blog de l’association ici -->  http://bairrodaboavista-lisboa.blogspot.pt/

Jour 4 après-midi – Bairro da Boavista – Histoire du premier quartier d’habitat social

Le bus 711 nous amène cet après-midi dans l’ouest de la ville, traversant le parc de Monsanto, pour arriver dans le quartier de Boavista, premier quartier social de la ville. Nous sommes reçus par Joaquim de l’association « Amigos do Bairro da Boavista ».
A la rencontre des habitants de Boavista, avec Joaquim (à droite)
A la rencontre des habitants de Boavista, avec Joaquim (à droite)
La position du quartier sur la colline lui a valu son nom de « Belle vue ». L’histoire de ce quartier commence en 1938 par des habitations illégales émergeant à la frontière de la forêt de Monsanto, « ils vivaient dans des cavernes. » Devant ce problème, le comte de Bonfim fait don de terres à la municipalité pour construire des logements décents à ces personnes. En 1941 des petites baraques sont construites, 488 habitations meublées pour 10 000€ chacune. La municipalité fait payer un loyer symbolique aux habitants de 1€/mois, ceci est dû aux méthodes de construction peu coûteuses employées (les ouvriers étaient des prisonniers et les matériaux furent offets…). Quelques restes de ces baraques subsistent encore.
Premières habitations (1941)
Premières habitations (1941)
A Boavista, la population évolue très rapidement. Gilda, la présidente de l’association, est née à Boavista et y a vécu pendant 30 ans ; elle nous raconte que pendant la dictature, la seule liberté qu’il restait aux familles pauvres était de pouvoir faire des enfants. Elle-même a eu 14 frères et sœurs. Très vite, les logements sont surpeuplés, et cette dynamique de population a donné lieu à plusieurs vagues d’agrandissement du quartier.
510 pavillons avec étage ont été construits en 1971, pour permettre à la 3e génération d’habitants de se loger.
510 pavillons avec étage ont été construits en 1971, pour permettre à la 3e génération d’habitants de se loger.
Puis, les premiers immeubles sont construits en 1976. Mais c’est entre 1990 et 2000, qu’une réelle réhabilitation du quartier est programmée. La majorité des petites baraques sont détruites pour être remplacées par des immeubles de logements sociaux. Les loyers sont fixés en fonction des revenus des occupants. Des immeubles et l’église sont conservés. Un projet comprenant deux tours (pour 60 logements) à 10 millions d’euros a été envisagé mais le maire a coupé court au projet, en ordonnant la réhabilitation de l’existant pour 4 millions d’euros (isolation, fenêtres…).
Les premiers immeubles d’habitat social (1976)
Les premiers immeubles d’habitat social (1976)
Gilda nous raconte qu’à l’époque, le quartier était très refermé sur lui-même car la forêt fait une rupture avec le centre de la ville. Pour intégrer Boavista, il fallait se marier avec un résident. Malgré l’arrivée des transports en commun, le quartier est encore aujourd’hui très isolé de la ville.
Le quartier actuel compte 5 000 habitants. Il subsiste des problèmes, comme lorsque l’on nous dit : « La violence est rare mais on entend parfois des coups de feu. » De plus le taux de chômage est très élevé.
Des immeubles plus récents, datant des années 90.
Des immeubles plus récents, datant des années 90.
Cependant, après la visite du quartier (et en rencontrant le bailleur, le pharmacien, le gérant du café, …) nous nous sommes rendus compte qu’il ne manque pas d’équipements. Le quartier est autonome avec son centre de soins, son école, ses équipements sportifs, des jardins … On nous a également fièrement fait remarquer que deux joueurs du Benfica et deux karatékas sont nés à Boavista.
Avec le pharmacien
Avec le pharmacien
Et on finit cette journée avec un grand MERCI à Sheryl pour la traduction des propos de Joaquim et des autres !
Obligado Joaquim ! Le blog de l’association ici -->  http://bairrodaboavista-lisboa.blogspot.pt/
Obligado Joaquim ! Le blog de l’association ici –> http://bairrodaboavista-lisboa.blogspot.pt/

Boavista Ambiente + "PÉS NA AREIA" Oferece Semana de Férias na Páscoa a 48 Crianças


Pés na Areia (colónia de férias da Páscoa) - a realizar-se nos dias 7 a 17 de Abril no âmbito do do Programa Boavista Ambiente +.

Esta colónia encontra-se dividida da seguinte maneira: 1ª semana - 7 a 11 de Abril - para crianças dos 6 aos 12 anos; e a 2ªsemana  - de 14 a 17 Abril - para jovens dos 13 aos 17 anos.

Trata-se de uma actividade gratuita com vagas limitadas (24 crianças por semana). A inscrição é feita mediante os contactos referidos no cartaz. A inscrição é posteriormente validada  pelos técnicos responsáveis.

A inscrição é feita através do preenchimento de uma ficha de inscrição e da fotocópia do Cartão de Cidadão/Bilhete de Identidade da Criança e do Encarregado de Educação bem como de um comprovativo da morada (e.g. carta da luz, gás, etc.).


Convite - Entrega dos Prémios do Projecto COOPETIR


24 de março de 2014

É a Festa Popular em Honra São José, com Tradições de Cabo Verde


Aconteceu neste sábado, 22 de Março, a Festa Popular em Honra São José, Padroeiro da Igreja do Bairro da Boavista. 

Pelo terceiro ano, várias organizações, Comunidade Caboverdeana Residente no Bairro da Boavista (responsável Mafalda Monteiro), Associação de Moradores, Paroquia São José, Junta Freguesia de Benfica - Cultura, Câmara Municipal de Lisboa e a 43ª Esquadra da PSP organizaram este evento. 

O dia começou com lindo sol que invadiu as casas no Bairro da Boavista, São Pedro abençoou a Festa de São José. Pelas 11h15, o Padre Manuel Barbosa, deu inicio a celebração da Missa Campal no Adro da Igreja, que foi acompanhada pelo Coro da Igreja do Calhariz de Benfica.  Depois em procissão o Santo abençoou as ruas do nosso Bairro. 

O tempo estava sentir-se ameaçador, foi alterado o local do Almoço, assim, foram servidas aproximadamente 1500 refeições ao logo do dia. Durante a tarde contaram com a participação vários grupos, desde batucadeiras, cantores e dançarinas. 

A prossima festa com origens de Cabo Verde, será no dia 13 de Junho entre os lotes 69 e 70 na Rua Rainha D. Catarina. 

Foram Eleitos Novos Corpos Sociais para 2014/2017 da Associação de Moradores do Bairro da Boavista



No passado dia 15 de Março de 2014, pelas 15h teve lugar Assembleia Geral da ARMA - Associação Recreativa de Moradores e Amigos do Bairro da Boavista, no Edifício Comunidade de Partilha. 

Marcaram presença Associados e Moradores do qual foi discutido  e aprovado o Balancete Anual de 2013 e eleição de Novos Corpos Sociais para 2014/2017. 

Apesar no periodo de entrega de listas (10 dias antes da Assembleia) não foi entregue qualquer lista, no momento que foi questionado os presentes, a D. Anabela Rebelo apresentou uma, com os seguintes nomes: 

Direcção

Presidente - Gilda Caldeira
Vice-Presidente - Joaquim Pinto
Tesoureiro - Rui Timoteo
Secretária - Anabela Rebelo
Aldina Correia - Vogal
Vitor Correia -  Vogal
Jorge Proença - Vogal
Armanda Lage - Vogal

Conselho Fiscal 
Presidente - Luis Cerqueira

Assembleia Geral

Presidente - Beatriz Santos
Vice-Presidente - Leopoldina 

Foi colocada apresentação desta lista, do qual ganho com os 100‰ (unanime) dos votos. 

Para futuros contactos ou propostas de parceria devem contactar o seguinte numero 218 226 040 ou por e-mail geral.armabb@gmail.com

Noite de Fados Solidária com Carla Tavares - 29 de Março



11 de março de 2014

Baile da Piñata no Bairro da Boavista - OS DUO MOMENTO


Campanha de Divulgação e Inscrição para o Serviço Teleassistência ao IDOSO


Bom dia, 

Gostaríamos contar com ajuda de todos para identificar idosos isolados no Bairro da Boavista que possam beneficiar deste serviço, que para a D. Branca Cidade na foto (já é beneficiaria do serviço teleassistência da Santa Casa) é muito importante no seu dia a dia.

Como devem sinalizar o meu vizinho que precisa de uma atenção e deste serviço? Basta contactar Associação de Moradores para o 21 822 63 40 ou geral.armabb@gmail.com, que depois do aviso haverá uma equipa que visita o idoso.



SERVIÇO DE TELEASSISTÊNCIA - CML

fold faq 
O que é e como funciona o Serviço de Teleassistência?
O Serviço de Teleassistência é uma parceria entre a Câmara Municipal de Lisboa (CML) e a Fundação PT, e destina-se a contribuir para a manutenção da autonomia dos seniores no seu domicílio, com dignidade e segurança, proporcionando uma resposta imediata em situações de urgência/emergência ou derivadas destas, 24 horas por dia7 dias por semana, bem como o apoio na solidão a todos aqueles que se encontrem em situação de vulnerabilidade ou dependência (física ou psicológica).

Este serviço é operacionalizado através da disponibilização aos respetivos beneficiários, sem quaisquer encargos acrescidos à linha telefónica, de um equipamento telefónico com capacidade de efetuar, de forma simplificada, uma ligação para a Sala de Operações Conjuntas (SALOC) da CML, que integra os serviços da Protecção Civil, do Regimento de Sapadores de Bombeiros Polícia Municipal, garantindo-se o atendimento personalizado e o auxílio imediato em situações de emergência.

O número atualmente predefinido para a ligação à Sala de Operações Conjuntas (SALOC) da Câmara Municipal de Lisboa é o 800 204 204.

Consulte aqui toda a informação sobre esta iniciativa.
fold faq 
A quem se destina o Serviço de Teleassistência?
Podem beneficiar do Serviço de Teleassistência os munícipes da cidade de Lisboa com idade igual ou superior a 65 anos, com rendimentos iguais ou inferiores ao valor do Salário Mínimo Nacional, per capita.

Consulte aqui toda a informação sobre esta iniciativa.
fold faq 
É necessário linha telefónica para aderir ao Serviço de Teleassistência?
Sim. Consulte aqui toda a informação sobre esta iniciativa.
fold faq 
Quero aderir ao Serviço de Teleassistência. Caso não possua linha telefónica o que posso fazer?
Deverá contatar a Portugal Telecom (PT) para instalação da linha.

Consulte aqui toda a informação sobre esta iniciativa.
fold faq 
Onde pode ser requerido o Serviço de Teleassistência?
O pedido de adesão ao Serviço de Teleassistência é efetuado na CML ou nas Juntas de Freguesia. Consulte mais informações no separador “Como e onde” da área “Serviços/Por Temas/Intervenção social/Serviço de Teleassistência” deste portal.
fold faq 
É necessária a entrega de documentos com o pedido de adesão ao Serviço de Teleassistência?
O pedido é obrigatoriamente acompanhado, sob pena de indeferimento liminar, da entrega de documentos.

Consulte no separador “documentos” da área “Serviços/Por Temas/Intervenção Social/Serviço de Teleassistência” deste portal, o que precisa para formalizar o seu pedido.
fold faq 
A quem compete a análise e decisão de deferimento do pedido de adesão ao Serviço de Teleassistência?
A análise do pedido compete ao Departamento de Desenvolvimento Social da CML, nomeadamente ao Núcleo Envelhecimento.

Os pedidos são analisados e decididos por ordem de entrada, desde que corretamente instruídos. A competência para decidir sobre o pedido pertence ao Vereador com competência delegada na área social, sem prejuízo da possibilidade de subdelegação.

Consulte aqui toda a informação sobre esta iniciativa.
fold faq 
Quem instala o equipamento telefónico do Serviço de Teleassistência?
A instalação do equipamento de Teleassistência na residência do requerente é da responsabilidade da Câmara Municipal de Lisboaem articulação com as Juntas de Freguesia da área de residência e/ou voluntários do Banco de Voluntariado da Cidade de Lisboa e/ou instituições locais.

A adesão ao Serviço de Teleassistência fica materializada, após o preenchimento e assinatura de um Termo de Adesão, onde declara que recebeu da CML, a título de comodato (empréstimo) e para seu uso pessoal exclusivo, um equipamento telefónico Brondi SuperBravo PLUS, atribuído no âmbito do Serviço de Teleassistência.

Consulte aqui toda a informação sobre esta iniciativa.
fold faq 
Quem é o proprietário do equipamento telefónico do Serviço de Teleassistência?
proprietário do equipamento telefónico do Serviço de Teleassistência é a Câmara Municipal de Lisboa.

Consulte aqui toda a informação sobre esta iniciativa.
fold faq 
A quem recorrer em caso de avaria do equipamento telefónico ligado ao Serviço de Teleassistência?
As avarias dos equipamentos telefónicos devem ser comunicadas ao Departamento de Desenvolvimento Social, através dos telefone: (+351) 21 798 88 89/8179  ou do email  dmhds.dds@cm-lisboa.pt

Consulte aqui toda a informação sobre esta iniciativa.
fold faq 
Quando poderá terminar a adesão ao Serviço de Teleassistência?
A adesão finda:
a) Por solicitação do beneficiário;
b) Com a verificação da incapacidade definitiva do beneficiário para acionar os equipamentos;
c) Com o fim do Serviço de Teleassistência.

A adesão finda também por:
a) Não verificação, em algum momento, de algum dos pressupostos que a determinaram;
b) Incumprimento, por parte do beneficiário, de qualquer das suas obrigações;
c) Motivo de interesse público, devidamente fundamentado.

Consulte aqui toda a informação sobre esta iniciativa.
fold faq 
Caso não se enquadre nos critérios definidos no programa da CML, poderá o requerente ter acesso a um outro Serviço de Teleassistência?
Sim. O Serviço de Teleassistência é um serviço promovido a nível nacional por diversas entidades, às quais qualquer pessoa pode recorrer, pagando as respetivas mensalidades.

Consulte aqui toda a informação sobre esta iniciativa.



10 de março de 2014

Nova Localização de Ilha Ecológica causa perturbação no Bairro da Boavista


"A “REORGANIZAÇÃO DE ILHAS ECOLÓGICAS”

Esta iniciativa , que se aplaude e certamente será prenúncio de outras igualmente úteis, tem no entanto algo que produz um certo espanto.

Quem, por formação e dever profissional, se preocupa com os problemas relacionados com a higiene, saúde e bem estar das populações, não pode deixar de chamar a atenção para a colocação das ditas “Ilhas ecológicas”.

É do conhecimento geral, que por mais cuidado que seja dedicado à higiene e limpeza dos Caixotes do Lixo, é muitas vezes notório para quem deles se aproxima, sebretudo no verão, um odor repugnante e quantas vezes, a presença desagravável e ameaçadora de moscas, mosquitos e outros insectos que procuram o seu hábitat preferido. Mas, a existência de tais recipientes impôe-se, até porque, pior seria a exposição nas ruas,de imundices , sujidades e pequenos desperdícios urbanos.

Ora aí está a razão e o aplauso que merece a “Reorganização das Ilhas Ecológicas” que em boa hora o Município de Lisboa e a Junta de Freguesia de Benfica decidiram levar a efeito. Tudo bem.
Só que é necessário situar as “ilhas” em locais escolhidos,evitando colocá-las junto das entrada de estabelecimentos comerciais tais como cafés e pastelarias, centros comerciais, centros de saúde, farmácias, entrada de locais de reunião como clubes e duma forma geral em locais que o senso comum reprova com razão e veemência.

A propósito de farmácias, é até bastante comum ver assinalado um lugar que autoridades responsáveis costumam mandar reservar para paragem das carrinhas de abastecimento que transportam medicamentos e para os utentes que chegam com certa urgência em busca de auxílio á Farmácia?!...

Referimo-nos a um caso concreto, que é a “ilha” que foi hà dias contruida na esquina da R. Rainha D. Brites com a R. das Magnólias pelas razões seguintes:
-Fica à distância de dois metros (2 metros) de um posto publico de telefone.
-Fica a 4 metros de um Quiosque onde trabalham pessoas e onde por vezes,se aglomeram clientes
-Fica a muito curta distância da porta de entrada da Farmácia da Boavista , que dada a dignidade de que se reveste a cedência de medicamentos e de nela se fazer a prestação de várias acções de saúde, deve merecer uma atenção especialmente cuidada, sobretudo da parte das autoridades, até por uma questão pedagógica.
Se a dita “ilha” for colocada meia dúzia de metros antes do fim da Rua , ficará exactamente à saída do túnel que vem dos jardim, tal como a que está um pouco mais abaixo, na mesma Rua Rainha D. Brites. Haverá até uma certa uniformidade que poderia servir de norma.

Com esta pequena alteração, muda completamente a famigerada situação.Espera-se que não seja preciso pedir à PT para mudar o posto telefónico, que não foi colocado ali por mera casualidade!...
Repare-se na na péssima colocação, desalinho e por vezes acumulação de imundice de certos locais onde se encontram os caixotes no Bairro da Boavista.

Porque não colocar junto dos caixotes uma chamada de atenção? Por exemplo:

CUIDE DO SEU AMBIENTE”
MANTENHA OS CAIXOTES FECHADOS”



António Melo"

A partir de hoje a Gestão de Limpeza, Espaço Verdes, Equipamentos, Escolas, Mercados, Passeios..

As juntas de freguesia de Lisboa ficam responsáveis, a partir de hoje, pela gestão da limpeza das ruas, de vários espaços verdes, equipamentos, escolas, mercados e alguns passeios, dando seguimento à reforma administrativa da cidade.

Os presidentes das juntas de freguesia de Lisboa, à excepção do autarca de Carnide, eleito pela CDU, assinaram hoje com a Câmara de Lisboa os autos de transferência de competências do município para aqueles órgãos autárquicos, no âmbito da reforma administrativa da cidade.
"A partir de hoje as juntas terão a responsabilidade integral da limpeza e varredura das ruas, por 1.280 espaços verdes, por mais de 1.500 quilómetros de passeios, por mais 100 equipamentos desportivos, por escolas e jardins-de-infância e por mais de 28 mercados e feiras", anunciou hoje o vice-presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina.

Segundo o autarca, que tem também os pelouros dos recursos humanos e das finanças, a partir de hoje também mais de 1.000 trabalhadores vão passar da câmara para as juntas de freguesia, o que desbloqueia "a segunda, terceira e quarta tranches" dos cerca de 68 milhões de euros provenientes do Orçamento do Estado para as juntas de freguesia.

No entanto, a partir de hoje, disse o vereador, há "novas dificuldades" neste processo da reforma administrativa: "Será um mês intenso, de finalização", considerou, indicando que os ordenados deste mês vão ser já processados pelas juntas, tal como a receita dos equipamentos, que também será "liquidada e cobrada pelas juntas".

Lusa/SOL

1 de março de 2014

ECO-CENTRO vai ser construído para acolher os cantoneiros do Posto de Limpeza do Bairro


Como todos já sabem, o espaço que acolhe os cantoneiros de limpeza é muito pequeno e com poucas condições e em breve vai ser destruído para acolher dois lotes de fogos nos terrenos das antigas instalações do Clube do CDL-Águias.

Esta semana já iniciou a colocação da vedação onde irá ser construído o novo ECO-CENTRO (nas traseiras do lote 76 e em frente dos lotes 2A ao 8A, na rua Rainha Dona Catarina) e que estará concluído até ao final do mês de Junho/Julho, terá um investimento total de  313.760 mil euros, dos quais 203.994 será financiado pelo QREN - Quadro de Referência Estratégica Nacional

Deixo aqui duas imagens que explica como vai ficar o novo espaço:  





Calendário dos Jogos do V Torneiro de Futebol Infantil do CDL-ÁGUIAS



Reorganização das Ilhas Ecológicas (caixotes de separação do lixo)


A Câmara Municipal de Lisboa tem vindo já algumas semanas a reorganizar e a colocar um separador em betão junto às ilhas ecológicas. 

Esta reorganização das ilhas ecológicas é financiada pelo QREN - Quadro de Referência Estratégica Nacional projecto BOAVISTA AMBIENTE +. 




Em algumas situações são criados espaços novos para acolher os caixotes que estavam ocupar a via pública. E assim ficam em segurança e espaço próprio.