5 de dezembro de 2016

22.Dez — Jantar de Natal "Os Putos Traquinas" Passado, Presente e Futuro (reservas até 12.Dez)

 https://www.facebook.com/events/1700394096942580/?ti=cl

Reserve o seu lugar aqui:

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScPeJR0xAACFF9xMpl9fOFwZJeG8p5htuNrCB81LD-cleDEdA/viewform

O Melhor Natal é em Benfica, de 7 a 18 de Dezembro (no jardim do Mercado de Benfica)


Vem aí o MERCADO DE NATAL!

Entre os dia 7 e 18 de dezembro regressa ao Jardim do Mercado a grande festa do Mercado de Natal, com várias atividades e animações para toda a família que irão recriar o mundo mágico e encantado do Natal!

Além de muitas animações musicais, haverá também um comboio natalício, uma pista e um palácio de gelo, renas, charretes, insufláveis, carrosséis, trampolins, a já famosa Casa do Pai Natal e um concerto do Coro Santo Amaro de Oeiras.

Contamos consigo nesta festa! Participe!

Fesival de Natal do Desporto em Benfica



O Festival de Natal volta a realizar-se este ano, de 10 a 21 de dezembro, nos Complexos Desportivos de Benfica e do Bairro da Boavista!

Estão programadas diversas iniciativas para todas as idades, como a Mega Aula de Zumba ou de Hidroginástica, a Festa com Insufláveis na Piscina para crianças, ou o Festival para Bébés que vão trazer certamente momentos de grande animação a todos os participantes!


cidade de Lisboa ganha mais uma base do INEM


Hoje a cidade de Lisboa ganha mais uma base do INEM — Instituto Nacional Emergência Médica, estará localizada na Freguesia de Benfica nas instalações do ECO-Centro no Bairro da Boavista.

Criação de uma base do INEM:

— Espaço de estar para cooperação,
— Espaço para logística
— wc
— duche
— local para a carrinha com cobertura
— corrente elétrica

Parabéns ao executivo da Junta Freguesia de Benfica e do INEM. 

25 de novembro de 2016

Concerto da Aurea — Fonte Nova 26 Novembro às 19h


Corte de cabelos Homem (Gratuito)— segunda, terça e quintas-feiras na Avenida da Venezuela n° 33 B



Os Alunos da Formação Técnicos de Cozinha na Feira do Emprego


Decorreu ontem a feira do emprego, com muitos visitantes esperançosos em ter uma oportunidade de emprego. O evento foi organizado em parceria com as redes da comissão social de freguesia de Benfica e Falagueira Venda Nova. 

Não deixou faltar a presença do grupo de alunos de cozinha que decorre no Bairro da Boavista que apresentaram e deram a saborear aos visitantes alguns dos seus trabalhos realizados na cozinha. 

A Junta Freguesia de Benfica, das suas formacoes ja sairam mais de 700 formandos, dos quais 500 conseguiram um emprego na área. 








10 de novembro de 2016

PUTOS TRAQUINAS: Magusto aberto à Comunidade (as vendas revertem para a compra de materias)

Adicione este evento
https://www.facebook.com/events/216470102110653/?ti=cl

Orçamento Participativo de Benfica — Associação Pais da EB Arq Gonçalo Ribeiro Teles propõe um telheiro, no Recreio



JF-Benfica: Mercado de Sao Martinho no Eucaliptal (perto do Cemitério de Benfica)

No próximo fim de semana não perca o Mercado de S. Martinho em Benfica, no Jardim do Eucaliptal, e venha comemorar o Magusto connosco!

Nos dias 11, 12 e 13 de novembro participe nesta iniciativa que vai contar com muita animação musical, Street Food, castanhas e jeropiga para todos!

O concerto de JP Simões na sexta feira e de Joana Melo no sábado, são os pontos altos desta festa!

Contamos consigo! Participe!

#anossaobrasaoaspessoas

JF- Benfica: Corta a Mata, 12 de Novembro (Desporto)

Ainda está a tempo para se inscrever no CORTA A MATA e passar uma manhã diferente de desporto e inclusão social numa prova para toda a família!

No próximo sábado, dia 12 de novembro, no Parque Silva Porto (Mata de Benfica) realiza-se a primeira edição do “Corta a Mata!”, uma iniciativa desportiva que tem como objetivo promover o desporto na freguesia e proporcionar às famílias um momento não só competitivo, mas acima de tudo de convívio e inclusão.

Para mostrar que a prática desportiva familiar também pode ter uma componente pedagógica, esta iniciativa propõe 7 provas diferentes e inclusivas, a realizar num mesmo percurso de 1234 metros: Corrida, Corrida para Invisuais, Cadeira de Rodas, Carrinhos de Bebé, Veículos a pedais com mais de 2 rodas, Caminhada, Construções Livres e Originais a Pedais

Paralelamente a estas provas estarão disponíveis atividades de escalada, arborismo e tiro com arco, gratuitas.
Uma ótima opção para um Sábado de manhã em família!

A inscrição e entrada são gratuitas. Participe!

Inscrições:
https://juntadefreguesiadebenfica.wufoo.com/forms/k1ps1gag0othtxg/

Comunidade EDP: Putos Traquinas




https://comunidade.edp.pt/descontos-perto-de-mim/v/21055/associacao-os-putos-traquinas

5 de novembro de 2016

Pavilhão Municipal foi palco da inauguração da exposição história do Bairro



Em dia de aniversario a Associação de  Moradores do Bairro da Boavista convidou os seus parceiros directos para a inauguração dos 75  anos de história do Bairro e oferecendo um jantar convivo











Contou com a presenca do senhora presidente da Câmara Municipal de Lisboa e de vários vereadores, da Presidente da Assembleia Municipal de Lisboa, Helena Roseta, Presidente da Junta Freguesia de Benfica e vários vogais.

No decorrer do jantar houve tempo para os discursos, passagem de um vídeo, homenagens que este ano foi Helena Roseta, Padre Agostinho, Inês Drummond, Sérgio Cintra, Dinis de Almeida e Maria Fátima Travassos.
.

Voz da Verdade: Presença do Patriarca de Lisboa, Dom Manuel Clemente


04 de Novembro de 2016

Bairro da Boavista, em Benfica, celebra 75 anos

Imprimir
Email
Facebook
Twitter
Google +
É uma paróquia “bairrista” e pobre, às portas da cidade, que aposta nos mais novos e tem na família o seu grande desafio. O Bairro da Boavista, em Benfica, comemorou recentemente 75 anos e recebeu a visita de D. Manuel Clemente que, na praça central do bairro, avivou a importância de escutar o outro e colocar-se ao serviço da comunidade.
Foi há 75 anos – comemorados no passado dia 25 de outubro – que o Bairro da Boavista, na zona nordeste da cidade de Lisboa, foi inaugurado. Desde a sua génese que este bairro “periférico” da cidade esteve destinado a realojar famílias, provenientes de outros bairros pobres ou de zonas que viram crescer as grandes obras públicas do regime, tais como o viaduto Duarte Pacheco ou a ponte Salazar. Atualmente, os habitantes mudaram e o bairro ganhou novas culturas e etnias, mas o traço de bairro social mantém-se presente, para quem lá entra ou vive. Existem cerca de 5.000 habitantes recenseados, mas as últimas estimativas apontam para mais de 8.000 pessoas ali a residir, muitos em casas de familiares. “Vêem-se na rua muitos jovens desocupados, a toda a hora do dia. Choca ver o desemprego juvenil. Depois, as pessoas fazem muito a vida nos cafés, na rua principal”, relata ao Jornal VOZ DA VERDADE o recém-chegado pároco do bairro, padre Pedro Fernandes Coutinho. Para este sacerdote dehoniano, que tomou posse como pároco da paróquia do Bairro da Boavista no passado dia 2 de outubro, o trabalho pastoral garante-se tendo “uma relação pessoal próxima, amiga, fraterna” com as pessoas. “Aprendi que temos que ganhar as pessoas uma a uma. Quando é possível, é esse o estilo que procuro aplicar e que aprendi nos anos em que estive em missão”, afirma.

Presença
A paróquia do Bairro da Boavista tem apenas 13 anos e é na modesta igreja de São José, erguida em lugar central do bairro, que pretende ser uma resposta às necessidades das pessoas do bairro. “Muitas pessoas não têm qualquer relação com a Igreja, portanto, o trabalho que se impõe é uma presença”, refere o padre Pedro, que se manifestou feliz pela presença do Cardeal-Patriarca de Lisboa, no passado dia 29 de outubro, para a celebração do sacramento do Crisma a alguns jovens e adultos. “Agradeço muito esse momento, pelo feitio afável que tem o nosso Patriarca, ao cumprimentar as pessoas e tornar a Igreja visível”. A Missa campal, em pleno local central do bairro, “mostrou que as pessoas podem contar com a Igreja quando precisarem”. “Os moradores sabem que estamos aqui, do lado dos pobres, misturados com eles. Nós não temos que cativar as pessoas para ‘votarem’ em nós, apenas temos que levar o Evangelho de Jesus às pessoas, para viverem mais felizes”, argumenta o padre Pedro Coutinho.

Em toda a parte
O Cardeal-Patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, começou por recordar a última vez que esteve no Bairro da Boavista – “numa noite de Natal, antes de ser nomeado Bispo do Porto” – e dirigiu-se ao grupo de crismandos para lembrar que “ser crismado é receber o Espírito de Deus, o Espírito de Jesus, para continuar a sua obra”. “Cada um de acordo com os dons que recebe, para usar na comunidade cristã, para que seja uma comunidade, uma coisa comum, como Deus quer. Não caiam na tentação de olhar para cima das nuvens porque Deus tanto está lá em cima como está cá em baixo. Deus está em toda a parte”, alertou o Cardeal-Patriarca. Aos fiéis que, na praça central do bairro, participaram na Missa ou que simplesmente estavam ali de passagem, D. Manuel Clemente assegurou que “a glória de Deus é Ele contar com todos para que a vida continue. Nós somos sinais da glória de Deus”. “Passo por muito lado, ouço muita gente, e continuo todos os dias a ouvir da boca dessas pessoas a continuação do Evangelho no mundo, o Espírito de Deus a atuar na terra. Os simples e pequenos percebem isso. Neste bairro, onde forçosamente as pessoas estão próximas umas das outras, porque há necessidades tão urgentes para resolver no dia-a-dia, isso torna-se simples”, garantiu o Cardeal-Patriarca.
D. Manuel Clemente agradeceu o trabalho desenvolvido no Bairro da Boavista pelos sacerdotes e religiosas da Congregação do Sagrado Coração de Jesus (Dehonianos) e desafiou todos os presentes, em especial os que iriam ser crismados, a escutarem o outro. “Cada um tem imensa coisa que nem sabe, tem tanto para dar se for ouvido, atendido… é um continente para explorar. No Espírito de Jesus Cristo, tudo é possível e, pelo sacramento do Crisma, isso será reavivado nos vossos corações para serem Evangelho vivo e onde a vida vos levar”, assegurou.

  • Leia a reportagem completa na edição do dia 3 de novembro do Jornal VOZ DA VERDADE, disponível nas paróquias ou em sua casa.

27 de outubro de 2016

TSF: Bairro da Boavista, em Lisboa, faz 75 anos

SOCIEDADE

Bairro da Boavista, em Lisboa, faz 75 anos

Vai renascer como um bairro ecológico, parte do velhinho Bairro da Boavista, em Lisboa. Ele foi o primeiro bairro municipal da Europa.
Inauguração do Bairro da Boavista em 25 de outubro de 1941

26 de outubro de 2016

Site da CM—Lisboa: O Bairro da Boa Vista"- 75 anos em imagens



O Bairro da Boa Vista"- 75 anos em imagens

25, outubro 2016
O Bairro da Boavista está de parabéns. Um dos mais antigos bairros sociais da cidade faz 75 anos e para o comemorar foi inaugurada hoje, dia 25 de outubro uma exposição que conta a história daquela zona da cidade.Em ano de aniversário, o presente não podia faltar. O presidente da CML lembrou a construção de mais de 300 novos fogos previstos para o bairro como " o maior investimento em habitação pública realizado em Lisboa nas últimas décadas" .
Com um investimento previsto de cerca de 25 milhões de euros, a construção dos 310 novos fogos é a concretização de um desejo antigo dos habitantes do bairro.
Segundo Fernando Medina, as primeiras 50 habitações de nova geração, casas energeticamente eficientes, estarão concluídas dentro dos próximos 12 meses.
Para o presidente da CML, o projeto que está a nascer no Bairro da Boavista é muito mais que um bairro social, é, nas palavras do autarca " um novo modelo de habitação municipal que qualquer família ambiciona, é acima de tudo um nova forma de habitação que pode ser usada em toda a cidade".
Em dia de aniversário, Medina confessou ter conhecido melhor o bairro, assim como " a força das suas gentes" e falando do futuro garantiu que a CML tudo fará para "que possam contar com os amigos que têm e que ajudaram tornar possível a concretização este sonho", numa referência especial ao papel da presidente da Assembleia Municipal de Lisboa, Helena Roseta, e da Vereadora da Habitação da CML, Paula Marques, também presentes na cerimónia.
Helena Roseta, deixou também um desejo especial "que o Bairro da Boavista seja considerado um bairro histórico, e assim conste em todos os guias da cidade. 
Uma festa de aniversário não ficaria completa sem bolo de aniversário  e nem os tradicionais parabéns  que o Presidente da CML cantou integrando um coro de vozes que marcaram presença.
Tempo ainda para a homenagem a diversas personalidades que marcaram a história do bairro. Helena Roseta recebeu das mãos de Fernando Medina um dos prémios da noite como reconhecimento do trabalho realizado em prol da Boavista.
" O Bairro da Boa Vista"
Momentos antes, Presidente da CML acompanhado por vários membros do executivo municipal, pela Presidente da AML e por dezenas de moradores começou por visitar a exposição " O Bairro da Boa Vista",que conta em trinta e três fotografias a história deste bairro Municipal, ouvindo atentamente as explicações de Gilda Caldeira, presidente da Associação de Moradores  r uma das vozes do Bairro da Boavista.
Passados 75 anos após a entrega das primeiras chaves aos habitantes deste bairro, a exposição hoje inaugurada recorda através das imagens a passagem do tempo por este bairro lisboeta.
As profundas transformações, sobretudo devido às diversas fases de construção de habitações de alvenaria entre os anos 40 e 70, estão aqui expostas, bem como o futuro próximo do bairro alfacinha.
A mostra resulta de uma parceria entre a Câmara Municipal de Lisboa, Junta de Freguesia de Benfica, Associação Recreativa de Moradores e Amigos do Bairro da Boavista e Agência Lusa.
Pode ser visitada até ao final de novembro entre as 10h00 e as 20h00 no Complexo Desportivo do bairro da Boavista.

A história do bairro
O Estado português criou, em 1938, o denominado Programa de Casas Desmontáveis.
Era uma nova modalidade que com rapidez permitia fazer face às necessidades de realojamento após a eliminação das zonas de barracas que foram criadas ao longo da cidade.
O atual território do Bairro da Boavista, em Benfica, era um enorme descampado caracterizado pela vista deslumbrante. Do alto desse descampado avistavam-se o Rio Tejo e a Serra de Sintra e nasce um novo bairro, inaugurado em 1941, o da “Boa Vista”.

25 de outubro de 2016

JORNAL PÚBLICO: Plano Junker Fernando Medina — Bairro da Boavista


“É um programa de importância estratégica”

“Não podíamos ficar parados”, diz o presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, em entrevista ao PÚBLICO. A candidatura ao Plano Junker foi uma das formas de contornar o facto de a cidade estar “praticamente fora dos fundos comunitários”.
Que importância tem este financiamento para Lisboa?
É um programa de importância estratégica do ponto de vista do desenvolvimento futuro da cidade. Porque vai permitir que disponhamos dos meios financeiros, em condições muito vantajosas, para executar ao longo dos próximos anos uma visão de futuro sobre a cidade em quatro domínios: os domínios da competitividade e do emprego, da qualidade de vida e do combate às alterações climáticas, da inclusão social e da abertura e do cosmopolitismo da cidade.
Dê-me exemplos de investimentos que vão ser financiados.
Uma das características positivas do programa é que há flexibilidade dentro das grandes áreas. Isto é um acordo-quadro, que há-de dar origem a várias tranches e a várias aplicações do acordo. Na área da qualidade de vida, há o Plano de Drenagem, com o apoio ao financiamento dos túneis, cujos concursos avançarão no início do próximo ano. Também pode ter a ver com o financiamento da modernização de transportes públicos, requalificação de espaço público, como estamos a fazer, de passeios, de praças, tudo isso é elegível. Na área do crescimento e emprego, certamente vamos financiar as obras de recuperação, de manutenção do espaço público, numa parte do Beato, da Manutenção Militar. Na área da inclusão talvez a questão da habitação seja a mais emblemática. Aquele número que lá estava [mais de 400 novos fogos] era a habitação do Bairro da Boavista, que está agora a arrancar. Relativamente à área da cultura, temos por exemplo o Festival Todos ou iniciativas de apoio à inclusão, como o centro de acolhimento temporário de refugiados.
Este empréstimo vai ser completado com verbas próprias da câmara e há também a possibilidade de haver outras fontes de financiamento?
Sim, é exactamente isso. O que está assegurado é um quadro de 250 milhões de financiamento do BEI [Banco Europeu de Investimento] para um montante de investimento total de 523 milhões. Mínimo, pode ser mais. Serão cerca de 273 milhões de euros de receitas próprias. E depois com outras fontes, para completar.
Que outras fontes podem ser essas?
Por exemplo os fundos comunitários que Lisboa tem ao dispor. Não são muito significativos mas ainda são alguns. Podem ser verbas por exemplo do Horizonte 2020, onde já tivemos uma candidatura bem sucedida com Milão e Londres na área da mobilidade e das smart cities.
O facto de Lisboa ter sido o primeiro município da União Europeia a beneficiar deste apoio, é significativo?
É (Risos). Temos uma visão clara daquilo que queremos fazer mas há aqui uma questão que é Lisboa está praticamente fora dos fundos comunitários. Por isso temos duas vias de acesso para podermos candidatar-nos: os programas directamente de iniciativa comunitária, como são os Horizonte 2020, e o Programa Junker. Decidimos ir a ambos. Não podíamos ficar parados.

24 de outubro de 2016

Hortas Urbanas do Bairro da Boavista - Com muitos Legumes fresquinhos!



A sua beleza é notória, quem passe a pé, de carro ou de autocarro. Todos os dias são dadas horas para mantêm-las bonitas que possam colher muitos legumes frescos. 

Mas os legumes e a verduras danificadas são doados para a criação (cabras, galinhas, coelhos).






Em vésperas do Bairro comemorar o 75º Aniversario, os senhores hortelões vão oferecer as couves para o caldo verde que será oferecido à população no dia 28 de Outubro de 2016.