18 de fevereiro de 2011

Mais de 7.600 casas alienadas nos bairros de Lisboa



Os bairros municipais da zona Norte Oriental são os que maior percentagem  de alienações apresentam globalmente, com um total de 5.597 fogos geridos  pela Gebalis e 4.268 alienados, sobretudo a área abrangida pelo gabinete  de bairro dos Olivais, que tem mais casas já alienadas do que geridas pela  Gebalis.  
De acordo com o programa de alienação de casas municipais aprovado em Dezembro pela Câmara de Lisboa, a autarquia pretende pôr à venda este ano 2.141 fogos nos bairros Casal dos Machados, Quinta da Flamenga, Alto do Chapeleiro, Condado e Boavista.  
Com pelo menos 160 das mais de 2.000 casas abrangidas o município prevê encaixar 5,2 milhões de euros. De acordo com os dados da autarquia, em 2010  a câmara conseguiu encaixar 5,1 milhões de euros com as 168 escrituras que celebrou.  
Entre 1995 e 2006 foram alienadas mais de 5.600 fracções, num total de 97 milhões de euros, que abrangeram a grande maioria dos bairros municipais. 
Nos anos de 2008 e 2009, de um universo de 73 bairros, foram colocados à venda 24, num total de 1.314 frações. Deste universo, foram concretizadas 128 escrituras, num total de 5,8 milhões de euros.   
A nova estratégia de alienação das casas municipais da Câmara de Lisboa vai limitar o uso das verbas conseguidas com a venda de fogos à compra e reabilitação (Fundo Municipal de Urbanismo) e ao abatimento da dívida da autarquia.  

Sem comentários:

Enviar um comentário